sábado, outubro 28, 2006

Leaving New York is never easy



Diz o Michael Stipe com razão. Mas por hora já chega. Até porque vou hoje de férias. Para o Sol. Volto para a semana. Para falar dos nuestros hermanas. De travessias e travessuras. Marítimas.

NYC Low Budget


NYC low budget é um exercicio difícil. A cidade tem muita coisa boa e cara.

Desde logo à chegada não vá de taxi do aeroporto para o Hotel de taxi. Vá no Bus que deixa nos turistas em múltiplos pontos de Manhattan. Claro que pode ter azar e visitar 4 ou 5 hotéis antes do seu. São os custos do low budget. Depois não ande de taxi. Vá a pé ou de metro. Manhattan é hoje uma cidade segura graças a Rudy Giulliani. Pode-se andar à vontade mesmo à noite pelas ruas. De metro durante o dia não há problema. Claro que se deve evitar aquele ar de turista com máquinas a tiracolo e boca aberta.

ver mais

sexta-feira, outubro 27, 2006

10 Quartos de Hotel em NYC

Para ficar em grande estilo em Manhattan opções não faltam. Na Midtown, apostas seguras são o Peninsula e o Four Seasons, representantes em NYC das duas melhores cadeias de grandes hotéis que o mundo conhece.

O Peninsula é famoso pelo Spa, pelo serviço ( e pelos milagres dos seus concierge) e pelo bar no terraço.

O Four Seasons que nos guias surge cotado como o melhor hotel da cidade distingue-se pelos seus quartos enormes, os sabonetes Bulgari e a novidade do novo restaurante “L’Atelier de Joel Robuchon” do genial chef francês.

ver mais

quinta-feira, outubro 26, 2006

Listas (1) Os 101virtuais mais influentes

Os americanos têm as mania de listas. 10 most wanted. . 500 maiores empresas. 100 mais sexy. 50 mulheres mais poderosas. 400 mais ricos. Os 50 mais bonitos da People. Têm até uma revista famosa, a Forbes com listas de tudo.

Mas a lista que verdadeiramente interessa apenas surgiu agora pela mão de três svozinhos reformados. São "The 101 Most influential people who never existed". Nunca viveram mas são imortais. A escolha é controversa e reflexo da cultura americana.

ver mais

So What

Para ilustrar o post do luminoso aqui têm o Quintet ao vivo.



ver mais

quarta-feira, outubro 25, 2006

Jazzteca do Luminoso (1)


Um pequeno contributo para os tais prazeres do diabo...

Sugerir títulos para fazer parte de uma Jazzteca é de um grande atrevimento vindo de alguém que ouve Jazz sem dar importância aos tratados que por aí andam sentenciando estrelas a uns e a outros discos.

Iniciei-me nesta aventura do Jazz relativamente cedo quando encontrei entre os CDs do meu pai (um melómano com maior zelo pela música clássica) uma colectânea de alguns dos mais memoráveis concertos realizados em França na década de 60, década de Ouro do Jazz. Incluia, fundamentalmente, nomes do chamado Jazz Mainstream mas também do Jazz mais rebelde, mais vanguardista. Ouvir Jazz pela primeira vez com John Coltrane a tocar Naima ou Bill Evans a tocar Waltz for Debby é começar pela porta grande

ver mais

segunda-feira, outubro 23, 2006

Parabéns a você

Já tem 5 aninhos STOP Muito haveria por dizer STOP Fez revolução e não evolução STOP
Happy birthday iPod! STOP

The Theater Lies down on Broadway

Longe vão os tempos em que Andrew Lloyd Weber enchia os teatros de Londres e New York. "Cats", "Phantom of Opera", "Sounds of Music", "Jesus Christ Superstar", "Evita" ou "Sunset Boulevard". Velhos clássicos como "Miss Saigon" também já sairam de cena. Apenas "Les Misérables", que chegaram a ter Ricky Martin como actor secundário, resistem

ver mais

domingo, outubro 22, 2006

Fedorento


Os Gato Fedorento vão lançar em breve o seu programa de humor na RTP. O Herman promete voltar a ser Herman na SIC. Mas foi no cabo que estreou hoje o grande comediante. Depois de uma prolongada ausência dos grandes palcos ele voltou

ver mais

sábado, outubro 21, 2006

These little town blues, are melting away

Em New York, "the city that never sleeps" diz a canção, dificil é escolher qual o espectáculo que vamos ver. No Lincoln Center e carnegie Hall ópera, ballet e música erudita. Teatro e Musicais na Broadway. Mas há muito mais para ver.

New York é sinónimo de grande jazz. Em clubes como o Blue Note, onde podemos ouvir grandes nomes, numa sala aconchegada, num ambiente intimo, embora às vezes poluído pelos flashes de um turista japonês ou as ribs de alguém que por lá janta. Por isso, no Blue Note aconselho marcar o último dos espectáculos da noite, em que raros são os comensais. Por lá já tive a sorte de ver ao vivo Diana Krall, Diane Schuur, Diane Reeves, Toots Thielemans. Um amigo meu já lá viu ( e pediu um autógrafo) a Wynton Marsallis.

ver mais

quinta-feira, outubro 19, 2006

Quem te Viu, Quem te Vai Ver

Chico Buarque volta aos Coliseus. No Porto a 30/10 a 1/11, em Lisboa de 3 a 7/11. Chico trás o seu último album "Carioca", num espectáculo em que 12 dos 29 temas apresentados são do seu último álbum, lançado após uma ausência de sete anos. Talvez por isso nos trás o tema "Voltei a Cantar". E mais alguns clássicos.

ver mais

I Love This Game

Para quem gosta de desporto uma excelente opção em NYC é ir ao Madison Square Garden ver um jogo da NBA. Apesar da grande equipa da cidade ser os NY Yankees, o basebol é muito monótono e dificil para os não americanos. Para quem gosta de Basket ir ver os Knicks não é uma opção, é uma obrigação. E hoje em dia tudo está facilitado. São várias as agências com bilhetes que se podem comprar online para os jogos. Até para a primeira fila, perto de Spike Lee, Harvey Keitel e Ethan Hawke.

Nada a ver com a pequena aventura que foi a minha ida ao Madison. Em Abril de 95.

ver mais

Taxi Drivers

Quando pensamos em NYC, pensamos no Empire State, na Estátua da Liberdade, em Times Square e ... nos yellow cabs. São de facto uma imagem de marca da cidade. Sobretudo quando subimos a um edificio alto e olhamos para as filas do trânsito, a mancha amarela domina as ruas. Parecem enxames que se deslocam numa perfeita harmonia, de semáforo em semáforo. Em NYC há 12000 taxis. Apesar de que qualquer turista que se preze faz milhas e milhas a pé, alturas há em que é necessário apanhar um taxi

ver mais

quarta-feira, outubro 18, 2006

Dançar na corda bamba


A vida é como uma corda
De tristeza e alegria
Que saltamos a correr
Pé em baixo, pé em cima
Até morrer
Não convém esticá-la
Nem que fique muito solta
Bamba é a conta certa
Como dança de ida e volta
Que mantém a via aberta
Dançar na corda bamba
Não é techno, não é samba
É a dança do ter e não ter
É a dança da Corda Bamba

ver mais

terça-feira, outubro 17, 2006

Per Se

Também por mail, mas agora da Venezuela, do amigo Álvaro, chegou outra dica sobre restaurantes em New York. No Time Warner Center, num centro comercial, "The Shops at Columbus Circle".

Seria de torcer o nariz não fosse o proprietário de um deles, o "Per Se" Thomas Keller, o chef do "French Laundry" no Napa Valley, que para muitos é o melhor restaurante dos USA. Numa sala com apenas 15 mesas o chef oferece três menus de degustação, um deles vegetariano, todos por $210. Os menus variam diáriamente. Nunca tive o prazer de lá ir , mas depois desta visita vou marcar mesa para Abril.

A outra proposta é o Masa, japonês que passa por ter o melhor sushi de New York, o que não é pequena recomendação , embora o preço fixo do menu ($300) seja desencorajador. O Bar masa poderá ser uma alternativa. Aí é possível pedir Sushi à la carte, bem mais em conta, ainda por cima ao balcão, interagindo com o chef.

Inside Trading

Por mail o Francisco, consultor financeiro que ilumina Wall Street enviou-me algumas dicas sobre a sua NYC. Aqui vos deixo um breve resumo.

Cinema em New York - Edward Burns

Falar de cinema e New York é falar de Woody Allen. Judeu de Brooklyn. E quase toda a sua obra. Já aqui evoquei "Manhattan". Mas também do italiano de Little Italy, Martin Scorcese. "Mean Streets""Taxi Driver", "Idade da Inocência", "Touro Enraivecido", "Gangs de New York". Nova Iorque de todas as épocas. "Nova Iorque Fora de Horas", que ainda ontem passou no Hollywood. E que nos recorda como era decadente a Mercer St. e o SoHo há 20 anos atrás. E Spike Lee, negro de brooklyn, fan dos NY Knicks e autor de "Do The Right Thing", "Jungle Fever", "25ª Hora" e o recente "Inside Man".

ver mais

segunda-feira, outubro 16, 2006

New York na TV.


New York é também assídua presença na TV. "Seinfeld" e "Mad About You" comédias fabulosas que podemos rever na SIC Comédia. "Sex in the City", caixas de DVD na FNAC, e ainda a passar na SIC. Carrie e Samantha, Miranda e Charlotte. E Mr. Big. "NYPD Blues" no passado, "CSI: New York" no presente, séries de culto. Mas a série de New York que hoje me prende à AXN ou à SIC é "Rescue Me".

Ver mais

Músicos de New York

Rebeldes. Geniais. Novaiorquinos. This is IT.

Ver Mais

prazeresdodiabo

prazeresdodiabo

quarta-feira, outubro 11, 2006

24 e Vargas Llosa

É já no dia 6 de Novembro que sai em DVD 5ª série de 24. Que já passa na RTP2. E da qual fujo como diabo da cruz. Apesar de devoto da série. Mas, para mim, não faz sentido ver 24 horas em 6 meses, pelo que gosto de comprar a box, e vê-la de uma penada. Numa semana. Como o Vargas Llosa, esse improvável fã de série. Um encontro com o Dupont alertou-me para este texto do peruano sobre esse D’Artagnan dos tempos modernos que dá pelo nome de Jack Bauer. Aqui fica.

Ao lado do Post

Ao falar de Scarlett veio à conversa Paul Giamatti, Sideways, Merlot e Pinot Noir. Deixo como apontamento lateral as deliciosas citações que antes referi.

ver mais

Scarlett: Cego, Mentiras e Video

Para o meu amigo lanterna vermelha a SJ tem muito It mas pouco Mac. Diz ele que ficaria perfeita num anúncio a perfumes franceses, com Paris no Outono, em fundo. É certo. Como o provam os spots que rodou para eternos perfumes americanos , loções, ou batons. Mas também é certo que Scarlett e Mac andam lado a lado. Como diria o Ângelo a menina tem cara de pecado. Também os Mac. A maçã. A Eva. Não, não é a Longoria do Tony, é a do Adão. Mac corre lado a lado com pecados. Capitais. Sete.


ver mais

terça-feira, outubro 10, 2006

A propósito da Scarlett...

Maçãs, Victoria Secret e bolinhas de ténis ou como qualquer coisa tem a ver com tudo. Se não percebeu, clique aqui...
Embora não tenha aqui o livro, aceitam-se reclamações.

Selecção Natural


Por falar em relvados, no sábado a Margarida, a Marta, a Clara, a Filipa e a Sofia voltaram a um estádio para ver a Selecção de Portugal em acção. É certo que mais lá para o fim do jogo a Margarida e a Marta se entretinham a saltar nas cadeiras, e a Clara e a Filipa dedicavam-se a outros jogos.

Ver mais

Descalços no parque

Como o título do post invoca, o Central Park é uma referência para os cinéfilos. Por isso todos conhecem o Central Park antes de lá terem estado. Romance, intriga, mistério, crime. Sobretudo jogging. Os pombos do Sozinho em New York. Todos os Woody Allen. E os barquinhos do Stuart Little no Conservatory. E a neve. E a patinagem no gelo. De tudo vimos. Mas o que mais impressiona são as silhuetas dos skyscrapers ao fundo do parque.

Ver mais

segunda-feira, outubro 09, 2006

Compras (2) Locais de Culto.

A propósito de compras já aqui falei da Madison, ficando por falar da 5ª Avenida e do Soho. Mas agora vou falar de paragens mandatórias em qualquer visita a NYC. Não, não é do MoMA ou do Empire State (este aliás visita-se apenas da 1ª vez) que falo. O tema é shopping.

Ver mais


domingo, outubro 08, 2006

West Side Story (LINCOLN CENTER)

Construido nos terrenos onde decorria a acção de "West Side Story", no cruzamento da Broadway com a Columbus Avenue, o Lincoln Center apresenta anualmente mais de 400 espectáculos de música, ópera, teatro, dança, marionetas, circo, verdadeiro polo de expressão cultural à escala global. Inclui o NYC Ballet, NYC Opera, NYC Philarmonica, Metropolitan Opera, Lincoln Center Theater, Jazz at Lincoln Center, para além de diversas escolas e bibliotecas de arte.

ver mais

A propósito de sabonetes

Faço aqui a minha estreia. Quanto ao resultado final, lavo daí as minhas mãos (desde que seja com o tal sabonete).
Agore que está avisado, clique aqui

sábado, outubro 07, 2006

Guggenheim Museum

Outra das pérolas do Upper East Side é o Guggenheim. Projectado por Frank Loyd Wright, o museu que merece a visita só pela sua arquitectura, alberga alguns dos melhores Picasso, Kandinsky e Klee. Os visitantes são transportados de elevador até ao topo do edíficio, e a partir daí iniciam uma descida por uma rampa helicoidal, assim visitando as diversas salas do museu.

Ver mais

sexta-feira, outubro 06, 2006

World Trade Center

Ao falar de New York, é incontornável falar das Twin Towers. Recordo-as na sua imponência e majestosidade, da sensação de "o mundo a seus pés" que se tinha do seu alto. De as ter sobrevoado de helicóptero. Das acrobacias que fiz para as fotografar com a grande angular na Plaza. Da sua beleza vista de barco junto à Estátua da Liberdade. Acima de todos os outros arranha céus. Símbolo da cidade. Símbolo do poder financeiro. Símbolo da América.

Por isso sempre foram um alvo a abater. E cairam, num cenário de filme inverosimil, grotescamente tornado realidade. Nunca mais lá voltei. Sempre recusei visitar o Ground Zero.

Ver mais

quinta-feira, outubro 05, 2006

Compras (1) Madison Avenue

Para muitas pessoas nada melhor para a alma do que fazer compras em viagem . Desmond Morris diz que elas evocam o saque dos conquistadores. Por isso, podemos dizer que NYC é um destino de grandes conquistas. Comecemos pela Madison Avenue, no Upper East Side.

Elizabeth Locke 968 Madison Avenue ( entre a 75 e 76) Pequena loja que oferece peças únicas, desenhadas por Elizabeth Locke e manufacturadas em ouro de 19k, utilisando objectos inesperados como moedas da Grécia e Roma antigas, entalhes de cristal de Murano do séc. XVII, pérolas dos mares do Sul, mosaicos italianos.

Catimini
1125 Madison Avenue (entre a 84 e 85)
Bonpoint
1258 Madison Avenue (com a 91)

Little Eric
1118 Madison Avenue (entre 83 e 84)
Para vestir e calçar as nossas crianças. É um dos meus passatempos favoritos quando viajo sózinho comprar trapinhos para as minhas meninas. A Catimini e a Bonpoint são duas lojas que oferecem roupa gira e colorida, confortável e qualidade. A Little Eric é um bom local para comprar "aquele" sapato italiano.

Ver mais



Metropolitan Museum

O Metro é um dos grandes museus do Mundo com os seus 2 milhões de obras de arte. Há que ser selectivo. Recomendo a pintura europeia, colecção fantástica, com grandes obras desde o renascentistas italianos a Brueghel, de Velasquez a Rembrandt, de Vermeer a Turner, de Monet e Cézanne a Van Gogh e Mgritte. Aproveite a oportunidade para revisitar o filme “The Thomas Crown Affair".

ver mais


Upper East Side

O Upper East Side é "O" bairro de Manhattan, zona escolhida por muitos dos "wealthiest New Yorkers" para aí residirem. Celebridades como os mayors Rudy Giuliani e Michael Bloomberg, os realizadores Woody Allen, Spike Lee e Francis Ford Coppola, gente da moda como Ralph Lauren, Oscar de la Renta e Elle McPherson, magnatas como Rupert Murdoch, actores como Bill Murray, Robert Redford, Bruce Wilis ou Kim "Samantha" Catrall.

Aí se localiza também a Museum Mile, que compreende o Metropolitan, o Guggenheim, a Frick Collection e o Whitney Art. E lojas. Montes de lojas, alta costura, jóias, galerias, a Madison rivaliza com a 5ª avenida. Mesmo que não se queira comprar o "window shopping" é fantástico.
É também um ponto de partida para explorar o Central Park.

E claro aí se localizam alguns dos melhores hotéis e restaurantes da cidade. Como o Carlyle, esse mesmo, que deu origem ao nome do Grupo Carlyle por aí se reunirem os seus poderosos membros. E onde, todas as 2ªs à noite Woody Allen empunha o clarinete para celebrar o jazz de New Orleans com a sua banda.

quarta-feira, outubro 04, 2006

Alguns dias em Cork...


No início de Setembro, e por solicitação da minha cara-metade, promovi uma deslocação familiar à cidade de Cork, à boleia de um congresso internacional de ecologia marinha. Contando com a minha catraiada (3), e com os meus cunhados e sobrinhos que também se quiseram associar a esta expedição, formamos um grupo de nove pessoas, o que obrigou a algum esforço prévio de planeamento logísitico-financeiro. As reservas de viagem pela Ryanair, bem como a escolha de alojamento, feita através da Internet, permitiram até certo ponto alguma “contenção orçamental”.

ver mais

Jazz no Berço (1)

A propósito da participação de Charlie Haden no Guimarães Jazz, aqui vos deixo esta pérola de Haden no contrabaixo, Gismonti na guitarra de doze cordas e Garbarek no saxofone.

Cabidela

O chef Vitor Sobral venceu o Concurso Mundial de Receitas de Arroz organizado pela Academia Internacional de Gastronomia, em Castellon, Espanha com um "Arroz de cabidela à portuguesa", com galinhas de sua mãe, a carqueja e o vinagre.

Sendo eu um devoto dos risottos e arroces ( do de bogavante do Moli del Sal, em Formentera nos falará o danielbm) confesso o meu espanto pela proeza de Vitor Sobral. É mais uma prova que a nossa cozinha está à espera de ser reinventada. Quem já provou os pezinhos de coentrada de Miguel Castro Silva sabe do que falo.

TABLES DU MONDE (13) NOBU


Nobu Matsuhisa aprendeu a sua arte nos bares de sushi de Tóquio. Depois de passagens pelo Perú, Argentina e Alasca, integrou a cozinha japonesa com os ingredientes e condimentos sul-americanso, encantando as estrelas de Holywood com o seu restaurante de Los Angeles. Daí ao convite de Robert de Niro para abrir um restaurante em NY foi um passo. A experiência é inolvidável que pela gastronomia, quer pelo "people watching" sendo frequente a presença de top-models, músicos e actores, para além do patrão ( De Niro) .

ver mais


terça-feira, outubro 03, 2006

Its up to you (STARBUCKS)

Como geralmente nos USA o preço do Hotel não inclui o pequeno almoço, caso não queira gastar $50, uma boa opção é o Starbucks. Há uns anos atrás era dos poucos sítios onde se podia tomar um café aceitável nos US. Hoje em dia há muitos sítios onde o café é melhor que o do Starbucks, mas a sua proximidade ( existe por todo o lado) faz com que seja a minha primeira opção.

Como dizia o personagem de Tom Hanks em "You've got mail"The whole purpose of places like Starbucks is for people with no decision-making ability whatsoever to make six decisions just to buy one cup of coffee. Short, tall, light, dark, caf, decaf, low-fat, non-fat, etc. So people who don't know what the hell they're doing or who on earth they are can, for only $2.95, get not just a cup of coffee but an absolutely defining sense of self: Tall. Decaf. Cappuccino"

ver mais

I wanna wake up in a city ( MERCER HOTEL)

Mais uma extravagância de Andre Balasz, o Mercer é o hotel na moda em NYC, oferecendo 75 quartos nos 6 andares de um edificio que nos transporta para o ambiente dos lofts do Soho. Outrora zona menos nobre da cidade, mutos dos seus armazens vetustos foram ocupados por artistas que aí montaram os seus ateliers e aí viviam. Com o aparecimento de galerias, depois vieram as lojas, museus e agora "O Hotel". Do outro lado da rua do Guggenheim Museum Soho, perto das galerias e das lojas exclusivas do Soho, a dois passos de Greenwich Village.

A biblioteca, onde também se pode beber um Chardonay antes de jantar, é um ponto de partida para uma noite em beleza. O restaurante, The Kitchen, informal, sob a criativa batuta do chef Jean-Georges Vongrichten ( dos célebres Vong e Jean Georges), com a cozinha em open space é um dos locais mais cool da restauração nova-iorquina.

ver mais

domingo, outubro 01, 2006

I'm leaving today ( A viagem)

Para um portuense são raros os destinos para onde podemos voar sem escalas. Particularmente se falamos em atravessar o Atlântico. Felizmente, este ano a TAP relançou os voos Porto-Newark e Porto-Rio.

Assim, a opção certa para voar até NYC é a TAP. Mau grado quaisquer anticorpos que possam existir em relação à "nossa" companhia aérea. Parte-se do Porto às 11.25, com chegada a NYC às 13.55. O regresso faz-se de noite, com partida Às 20.55 e chegada às 8.45.

Aqui ficam alguns conselhos para bem programar a viagem.

Start spreading the news


Os posts sobre Rothko e "Manhattan" são o pretexto para atravessar o Atlântico e falar sobre New York. Por isso durante esta semana vou discorrer sobre a Big Apple.